quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sobre o Direito em Kant


Kant define direito como 

"a soma das condições sob as quais a escolha de alguém pode ser unida à escolha de outrem de acordo com uma lei universal de liberdade" (A Metafísica dos Costumes, Folha de São Paulo, 2010 p. 54).

Assim, em harmonia com o imperativo categórico, Kant assim afirma ser o direito um meio pelo qual um ser racional pode exercer a sua liberdade sem infringir a liberdade de outro, ao ponto de haver um certo acordo de escolhas cooperadas. Ora, estando posta na razão uma lei universal, todos estariam sujeitos a tal lei geral internamente, de modo que o agir prático se constituiria, em tese, numa aplicabilidade desta lei por dever. Isso, consequentemente já implicaria na própria forma do direito, a saber, a retidão nas atitudes humanas oriundas da obediência à lei interna. com efeito, a lei universal é o pilar de todas as condições ou proposições normativas do direito para que possa haver a livre escolha dentro desse acordo cooperativo com base no imperativo. Ora, se para Kant a liberdade consiste na obediência à lei universal, isso implica que, o agir correto é, neste sentido, perfeita harmonia entre vontade e lei, proporcionando desta forma um agir coletivamente livre.

Contudo, essa teoria se constitui num ideal kantiano, ou seja, se trata daquilo que deveria ser, mas que na verdade, não ocorre, muito pelo contrário. Pois, devido as inclinações sensíveis, o homem pende para o mal, daí outras implicações na filosofia do direito são necessárias.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

A Ressignificação da Linguagem



A Linguagem está nos dizendo algo desde o princípio. Em cada fala ou escrita humana, ou em qualquer outra forma de expressão, e, principalmente por meio das grandes individuações (os filósofos), a linguagem se mostra para nós em respostas às suas próprias indagações mais obscuras e inalcançáveis.

Assim, a linguagem dada se desenvolveu a partir de seu modo ordinário ou comum, desde a codificação do mundo até os conceitos mais ontológicos e ainda mais escuros.

Qual seria então a tarefa hoje da filosofia?

primeiro que a filosofia não precisa de uma nova tarefa, mas se fossemos propor uma nova fase, está é a de ordenar o pensamento na história de maneira que possamos extrair de cada pensador possível uma linha mestra no sentido de decifrarmos os caminhos, as pistas deixadas pela linguagem em toda sua história para que assim possamos desenvolver uma teoria que possa reconstruir os sentidos dos conceitos a ponto de resignificarmos a linguagem numa forma definitiva de sua compreensão.

O Pensamento implica tão somente em agente (individuação que manipula) e linguagem (instrumento). Daí, é o movimento destes que produz conhecimento diante de si e do mundo.

Assim, pensamento pode ser entendido como a relação da individuação com o logos diante de si e do mundo.





quarta-feira, 19 de julho de 2017

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Lula é condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex

Lula é condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex

É a primeira vez, desde a Constituição de 1988, que um ex-presidente é condenado criminalmente. A decisão de Sérgio Moro permite que Lula recorra em liberdade.

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado na Lava Jato (Foto: Leonardo Benassatto/Reuters)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado na Lava Jato (Foto: Leonardo Benassatto/Reuters)
O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo que envolve o caso da compra e reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A pena é de 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Outros dois réus no mesmo processo também foram condenados, e quatro, absolvidos (veja a lista completa abaixo).
É a primeira vez, desde a Constituição de 1988, que um ex-presidente é condenado criminalmente. A sentença foi publicada nesta quarta-feira (12) e permite que o petista recorra em liberdade.
Na decisão, Moro afirma que houve condutas inapropriadas por parte da defesa de Lula que revelam tentativa de intimidação da Justiça e, por isso, até caberia decretar a prisão preventiva do ex-presidente. Porém, decidou não mandar prendê-lo por "prudência".
"[...] Considerando que a prisão cautelar de um ex-Presidente da República não deixa de envolver certos traumas, a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação. Assim, poderá o ex-Presidente apresentar a sua apelação em liberdade", diz a decisão. Veja a íntegra da sentença de Sérgio Moro.
Por "falta de prova suficiente da materialidade", o juiz absolveu Lula das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial numa transportadora, que teria sido pago pela empresa OAS.
G1 fez contato com a defesa de Lula e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem. Durante o decorrer do processo, os advogados negaram que Lula fosse dono do triplex.
"Por fim, registre-se que a presente condenação não traz a este julgador qualquer satisfação pessoal, pelo contrário. É de todo lamentável que um ex-Presidente da República seja condenado criminalmente, mas a causa disso são os crimes por ele praticados e a culpa não é da regular aplicação da lei. Prevalece, enfim, o ditado 'não importa o quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você (uma adaptação livre de 'be you never so high the law is above you')'", escreveu Moro na sentença.


Fonte: http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/lula-e-condenado-na-lava-jato-no-caso-do-triplex.ghtml

segunda-feira, 19 de junho de 2017

sábado, 3 de junho de 2017

A Utopia Fenomenológica

No silêncio da consciência originária, vemos aparecer não apenas aquilo que as palavras querem dizer, mas ainda aquilo que as coisas querem dizer, o núcleo de significação primário em torno do qual se organizam os atos de denominação e de expressão. (MERLEAU-PONTY, 1999, p. 12).
Não se enganem! essa fenomenologia é linda na poesia filosófica que tanto é aceita nos meios da psicologia e ciências afins. Entretanto, nada podemos saber de um ser que nada diz.

Ensaios para uma nova filosofia de Deus - "...e disse Deus: haja..."






Ensaios para uma nova filosofia de Deus

"...e disse Deus: haja..."


O mundo se caracteriza como o dizer do Algo. De modo que Algo fala o mundo ou o mundo é fala poética do Algo sendo, pois, o logos o seu fundamento. O Logos é, nesse sentido o intelecto agente do Algo que diz, onde o seu dizer é também fazer. Assim, esse pensar-dizer-fazer é presença do ser em si na qual não há nenhuma pré-fala, mas tão somente ação intermitente.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

terça-feira, 16 de maio de 2017

Amor e Prazer

O Querer Viver acontece, te usa e te joga fora! Amor e prazer são fixações da falta, a saber, meros atenuantes da instrumentação!

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Sobre Uma Breve História do Tempo – Stephen Hawking



Me parece, pela rápida vista, que dei no livro de Hawking, que se trata de um b,a, bá, de um blá,blá,blá, que se repete. Sua falta de conhecimento filosófico é notória, bem como a inteira decomplacência com o conceito ao qual sugere.

DNA de Jesus Cristo

Cientistas podem estar prestes a encontrar o DNA de Jesus Cristo

Ver as imagens
Seria mesmo possível encontrar o DNA de Jesus de Nazaré? A ideia parece ter saído diretamente de um filme de ficção científica, mas diversos cientistas estão se dedicando a pesquisas que podem levar à descoberta do DNA de Jesus.
George Busby, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, trabalhou em um documentário do History Channel chamado ‘The Jesus Strand’, que estreou no país em 16 de abril.
Escrevendo para o The Conversation, Busby disse: “Em 2010, Kasimir Popkonstantinov encontrou o que ele acreditava ser um conjunto de ossos de um dos santos mais famosos: João Batista. Eu estava interessado no que a análise do DNA poderia nos dizer sobre aqueles ossos”.
“Quando Kasimir abriu o relicário, ele encontrou cinco fragmentos de ossos. O epitáfio na caixa menor, provavelmente usada para carregar os ossos durante as viagens, foi a evidência fundamental que o levou a acreditar que eles poderiam pertencer a João Batista”.

Igreja canonizará dois pastorzinhos de Fátima

Cem anos depois, Igreja canonizará dois pastorzinhos de Fátima

Por Brigitte HAGEMANN
Ver as imagens
O papa Francisco, no Vaticano, em 19 de abril de 2017
Dois dos três pastorzinhos de Fátima, em Portugal, que afirmaram ter presenciado várias aparições da Virgem Maria em 1917, serão canonizados em 13 de maio pelo papa Francisco no próprio local onde disseram que as mesmas ocorreram.
Cem anos após a primeira aparição, Francisco Marto e sua irmã Jacinta, que tinham nove e sete anos de idade, respectivamente, se converterão nos santos mais jovens da história da Igreja Católica que não morreram como mártires.
O anúncio, feito nesta quinta-feira no Vaticano pelo papa, foi recebido com entusiasmo em Portugal: "o centenário das aparições atingirá assim todo o seu esplendor!", reagiu o bispo de Leiria-Fátima, Antonio Marto.
Emocionados, os peregrinos presentes no santuário de Fátima, alguns aos prantos, deram às boas-vindas a esta "extraordinária notícia", segundo imagens da televisão.
Francisco, Jacinta e sua prima Lúcia dos Santos teriam visto pela primeira vez a Virgem Maria no dia 13 de maio de 1917, em um carvalho em um campo rochoso de Cova da Iria.
Nascidos em famílias muito humildades, os três pastorzinhos estavam longe de imaginar que se tornariam objeto de culto no mundo inteiro.
A cerimônia de canonização presidida por Francisco, esperado em Fátima em 12 de maio para uma viagem de menos de 24 horas, vai acontecer apenas 17 anos após a beatificação dos dois pastorezinhos por João Paulo II.
Este último reconheceu em 1999 como o primeiro milagre atribuído aos pastorzinhos a cura de Maria Emilia Santos, paralisada por 22 anos, que conseguiu se levantar de sua cadeira de rodas em 1989.
Para serem canonizadas, as crianças deveriam ser creditado com um segundo milagre pelo Vaticano. Isso aconteceu em 23 de março. Segundo a Rádio Vaticano, trata-se da cura "inexplicável" em 2013 de uma criança brasileira de seis anos que sobreviveu sem sequelas a uma queda de sete metros, apesar de ter sofrido um grave traumatismo craniano.
- Acusados de bruxaria -
Francisco morreu em 1919 e Jacinta menos de um ano depois, ambos vítimas da "gripe espanhola" que devastava a Europa. Lúcia, que se tornou freira da Ordem das Carmelitas, faleceu em 2005 aos 97 anos de idade. Seu processo de beatificação foi iniciado em 2008.
Praticamente analfabetos, os três pastorzinhos cuidavam do magro rebanho de sua família. Suas vidas mudaram totalmente quando se propagou em Portugal a notícia das "aparições".
Na época, foram acusados de bruxaria. Até mesmo a Igreja Católica questionou, em um primeiro momento, a natureza "milagrosa" de suas visões.
Depois, em 1930, finalmente declarou o acontecido como digno de fé e autorizou o culto de Nossa Senhora de Fátima.
Ainda hoje, parte do mundo católico português duvida da autenticidade das aparições.
"Eu posso ser um bom católico e não acreditar em Fátima, porque não é um dogma. É evidente que Nossa Senhora não apareceu em Fátima", declarou o padre Anselmo Borges, preferindo evocar uma "experiência religiosa interior" dos pastorzinhos.
- Três segredos -
Segundo a tradição, a Virgem apareceu outras cinco vezes ao longo do ano 1917 e nestas fez profecias, recomendações e entregou, na última ocasião, três mensagens conhecidas como "os segredos de Fátima".
A freira Lúcia revelou os dois primeiros segredos para um bispo em 1941. O papa Pio XII o fez públicos em 1942. O primeiro era uma visão do inferno e o segundo falava de uma guerra pior do que as já registradas até então.
O terceiro mistério se manteve em segredo durante muitos anos. Ele foi revelado em 1944 ao papa Pio XII com a recomendação de não torná-lo público antes de 1960.
Apenas foi revelado em 2000, precisamente em Fátima, e segundo o Vaticano se referia ao atentado sofrido por João Paulo II em 13 de maio de 1981 na praça São Pedro, no 64º aniversário da primeira aparição de Fátima.
Depois, durante uma visita a Portugal em 2010, seu sucessor Bento XVI atualizou o último segredo, dizendo que anunciava os "sofrimentos" da Igreja, então abalada pela crise dos escândalos de pedofilia.

https://br.noticias.yahoo.com/papa-vai-canonizar-crian%C3%A7as-pastoras-f%C3%A1tima-13-maio-131325287.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

cutus