terça-feira, 15 de novembro de 2016

DETOX JUICE - SUCOS DETOX


O suco detox é composto por sementes, farinhas, frutas, vegetais, que juntos formam uma combinação que atua no nosso organismo fazendo uma limpeza, eliminando as impurezas e trazendo inúmeros benefícios para o organismo. 

Nada melhor do que consumir todos os dias, só trás beneffícios e é até uma ótima opção para quem não gosta de comer frutas e verduras, pois na sua forma líquida é mais fácil de ingerir.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Esquema do pensamento de Walter Benjamin





Walter Benjamin (1892-1940)

> Baseou-se na concepção kantiana de crítica;
> Dedicou-se a elaborar temas como teoria histórica, tradução, violência, arte, etc;
> Considera a perca da aura das obras de arte onde:

Reprodução técnica - faz perder o único da arte que é dissolvida em várias cópias de sua originalidade (isso por um lado é bom pelo acesso às obras, mas por outro tira sua aura)

O cinema é uma dessas poderosas ferramentas reprodutoras da arte que pode servir às classes oprimidas, neste sentido ele é uma esperança histórica aliada ao proletariado;

> Exalta o papel revolucionário da arte;
> A violência é por ele abordada enquanto fundadora ou conservadora do direito e do poder;

                            mito -      violência      - direito - destino
           resulta do
           problema
       direito/justiça

de um lado está a violência justificada para fins "justos" no Direito Natural. Já no Direito Positivo, a violência é um dado histórico adquirido. Assim, a crítica da violência de Benjamin irá partir do dualismo DN e DP. Para este pensador, o direito monopoliza a violência para garantir o próprio direito.
Disso abordará outro duelo, a saber: violência mítica x violência divina

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

A Ideia e a Existência da Ideia em Hegel


A Ideia do Belo em Hegel - Parte 2


A Ideia do Belo em Hegel


Opressão e Opressores: Qual o Fundamento da Dominação?




A opressão ocorre porque os opressores oprimem ou os opressores oprimem por conta da opressão? Com isso, qual é o fundamento da dominação? A opressão aí no mundo ou a vontade de controle de quem controla? Se o controlado e oprimido é maioria, porquê o senso de conformidade aos fins dos dominadores? Me parece que, ontologicamente, o conceito de opressão em seu fundamento é contradição necessária à ordem.


Deste modo, a esperança política é sempre negativa justamente porque sempre se espera ao passo que, contrariamente a isso, pode, positivamente entender-se tal esperança enquanto ideal, ou seja, algo que ainda não é, mas que pode tornar-se um dia. Portanto, a positividade da esperança política se mostra em sua possibilidade idealizada, porém, impossível na experiência dada.


De modo que "oprimir" é o nome da ação realizada por aquele quem a pratica, mas o substantivo feminino "opressão", o que é? Logo, a pergunta que faço é: a coisa substantivada é originada pela ação realizada pelo querer do individuo ou há uma opressão metafísica que proporciona as ações? O que é, pois, a opressão? Será que quem oprime também não está sendo oprimido para oprimir?


Se capturarmos como base exemplificadora disso a noção idearia de "aura da arte" a qual se reportava Walter Benjamin, podemos compreender, se aqui aplicarmos ao produzente da ação, a saber, seu substantivo,que este substantivo é o ser da ação, logo, sua aura.

Se a aura é a pureza e singularidade da arte, o conceito "opressão" é a essência do conceito de "oprimir", isto é, um principio que a revela, um fundamento primeiro desse agir.

Assim, ou se admite que a ação no agente se produz quando este age ou este age por um princípio que o norteia, esteja tal principio no campo objetivo ou mesmo subjetivo, ou, talvez, no anti-espaço-tempo.

Estou falando do ser da ação, sua aura, seu substantivo. Ora, nos parece que é a ação propriedade de seu substantivo, ou seria o inverso? O ser da ação é o objeto de nossa atenção de agora em diante.

terça-feira, 19 de julho de 2016

segunda-feira, 18 de julho de 2016

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Tecnologia da Filosofia


A tecnologia da filosofia é produzir sistemas conceituais.

Filosofia e Prática




A filosofia não deveria se preocupar com nada prático. Pois, a prática está saturada de senso comum.
Se a filosofia conseguir discursar acerca de uma prática totalmente despida das confusões do senso comum, então poderá, talvez, ter algum êxito em sua abordagem.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

kant, nietzsche, schopenhauer, aristóteles, platão, hegel, sartre, weber, filosofia, analítica, quine, marx, política,

Martin Heidegger - A Origem da Obra de Arte - Livros e ebooks para baixar downloads


Martin Heidegger - Língua de Tradição e Língua Técnica - Livros e ebooks para baixar downloads


Martin Heidegger - Ser e Tempo - Livros e E-books para baixar download


Livros e Ebooks para baixar downloadd - Jean Paul Sartre - Entre Quatro Paredes


Livros ebooks para baixar downloads - Jean Paul Sartre - Pena Suspensa - Os Caminhos da Liberdade Vol II


Livros ebooks para baixar downloads - Jean Paul Sartre - Esboço para uma teoria das emoções


Livros ebooks para baixar downloads - Jean Paul Sartre - O Imaginário



Livros e ebooks para baixar download de Jean-Paul Sartre - A Náusea



Livros para baixar download - Sobre Kant - Lebrun





sábado, 25 de junho de 2016

Kant and Christianity

Kant and Christianity


A considerable and laudatory comment about Christianity is discoursed by Kant in the pamphlet The End of All Things, where our philosopher says that this religious following has even itself something worthy of love.

Kant not only approach the Christianity of the claims of the law, as reinterpreted in the light of his moral doctrine with regard to the aspirations of the law as to what is prescribed for reward purposes or punishment data as necessary compliances retributive the actions of rational beings .

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

cutus